"Vai morrer muita gente" Diz Nhongo em tom de ameaça



De acordo com o site de noticia Folha de Maputo, publicou uma matéria que da a conta que, O líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo voltou esta sexta-feira a ameaçar com uma acção militar, colocando em causa a segurança da campanha eleitoral, que tem início no sábado.
"Não haverá eleições" caso o Governo não negoceie os acordos de paz com o grupo antes das eleições gerais de 15 de outubro, disse Mariano Nhongo O líder da autoproclamada Junta Militar, general da Renamo em entrevista à agência de notícias Lusa, um dia antes do início da campanha eleitoral. 

"Se insistirem em fazer campanha, vai morrer muita gente", avisou em um tom de ameaça.
O também fundador da Junta Militar e disse que não vai assistir ao "arruinar" da democracia com a implementação dos acordos assinados a 6 de Agosto entre o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Ossufo Momade - acordos que o grupo classifica de "secretos" e "fruto de um acto de traição", alegando terem sido rubricados à revelia de órgãos do partido.

"Pensa que ao rejeitar (a renegociação) nós vamos para onde?" - questionou o líder da junta, salientando: "somos moçambicanos e continuamos com as armas"

Fonte: Folha de Maputo

Publicar um comentário

0 Comentários