Xenofobia na África do Sul causa prejuízo para Moçambique em três milhões de dólares



Xenofobia na África do Sul, A classe empresarial moçambicana, representada pela CTA, estimou em cerca de três milhões de dólares as baixas diárias dos transportadores rodoviários de carga e passageiros, incluindo outros serviços.
Em causa está a paralisação dessas atividades, no que deve ao recrudescimento de atos xenófobos na África do Sul, cujos principais alvos são camionistas estrangeiros.
A onda de violência na Africa do Sul, com sinais de xenofobia, atingiu proporções muito alarmantes em algumas cidades sul-africanas, com grandes prejuízos à economia no geral, principalmente devido ao seu impacto na circulação de pessoas e bens de um lado para outro.
Os dados preliminares que foram divulgados pela CTA indicam que cerca de mais de 300 camiões de transportadores moçambicanos entravam diariamente na África do Sul, para o transporte de cargas diversas.
Ao todo, são cerca de dois mil trabalhadores parados, com o negativo impacto que esta situação produz nas famílias destes.
Com esta situação agravando, os prejuízos são calculados em cerca de três milhões de dólares americanos diariamente, sendo 1 milhão de dólares para os transportadores de carga e dois milhões para transportadores de passageiros e outros serviços que eram prestados.
Para esse organismo, a onda de violência na chamada [terra do rand] prejudica a paz, concórdia, estabilidade e desenvolvimento harmonioso dos países, afetando famílias, empresas e a sociedade no seu todo.
Para o número dois da CTA, esse fenómeno pode influenciar o encerramento de empresas, aumentando o nível de desemprego, o que contraria todos os esforços para a erradicação da pobreza dos países africanos.
Fonte: Jornal o Pais

Publicar um comentário

0 Comentários