PASTOR DA IGREJA UNIVERSAL APANHADO A ROUBAR DINHEIRO DOADO POR FIÉIS


Um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, IURD, na cidade brasileira de São José do Rio Preto, a 441 km de São Paulo, foi apanhado pelas câmaras de videovigilância do templo onde trabalhava a roubar parte das doações dos fiéis. O homem foi incriminado por furto, que pode acarretar-lhe uma pena de prisão de dois a oito anos, mas o delegado (inspetor) da cidade permitiu que aguarde a tramitação do processo em liberdade.
Foi outro pastor, responsável pelas finanças do templo, que descobriu o crime, depois de perceber que o dinheiro doado pelos fiéis de vez em quando sofria uma redução significativa sem qualquer justificação. Desconfiado, decidiu ver o sistema de câmaras devideovigilância e apanhou o colega a retirar dinheiro do saco onde os fiéis depositavam as suas ofertas.
Nas imagens em que o pastor surge a roubar, o homem conseguiu retirar aproximadamente 670 euros em notas. Mas, ao ser confrontado pelo responsável pelas finanças do crime, ele confessou ainda que aquele furto não tinha sido o primeiro e que já há algum tempo roubada parte das doações.
A direção do templo decidiu comunicar os furtos à polícia e o acusado foi depor, confessou e devolveu o valor furtado. O delegado registou o furto e incriminou o pastor, mas não o prendeu, como determina a regra para crimes em flagrante, alegando que a IURD acabou por não ter prejuízo, pois o pastor devolveu os valores furtados, e que o religioso pode ficar em liberdade por não representar riscos para a sociedade.
Os pastores que geriam o templo em que os furtos ocorreram comunicaram o facto à direcção da IURD, mas não se sabe que tipo de punição o pastor recebeu ou poderá receber. Nem a direcção regional da IURD em São José do Rio Preto nem a direcção nacional, em São Paulo, quiseram comentar a situação.

Publicar um comentário

0 Comentários