Na Itália Já morreram mais padres do que médicos, vítimas do coronavírus


Eles vêm para abençoar aqueles que mais sofrem com o novo coronavírus. E então, cada vez mais, os padres da Itália morrem.

A diocese de Bergamo, nordeste de Milão, parece ter sido a mais devastada pelo "assassino furtivo", coronavírus.

Pelo menos dez dos seus padres morreram de COVID-19, informou o jornal católico Avvenire na quinta-feira.

As mortes, sejam de padres ou de membros de suas comunidades, são "tão numerosas que é difícil contar", escreveu o jornal.

Mais cinco fatalidades foram registadas na cidade de Parma. Ainda mais mortes por vírus surgiram entre padres em Brescia, Cremona e no centro industrial do norte de Milão.

Todas essas paróquias estão agrupadas no norte da Itália, alvo do vírus desde o dia em que a primeira morte do país católico foi registada há quatro semanas.

Mais de 3.400 italianos morreram do vírus desde então.

Publicar um comentário

0 Comentários