ANTIGOS COMBATENTES COMBATEM E ENCURRALAM INSURGENTES COM RECURSO À MAGIA NEGRA EM MUIDUMBE




Enquanto o Executivo moçambicano, a nível central, continua acompanhando as informações e pedindo serenidade às populações dos distritos assolados pela barbárie e terror, conforme avançou, quarta-feira, Filimão Suazi, no final da VI Sessão Extraordinária do Conselho de Ministros, os antigos combatentes, visando proteger o património histórico, localizado em Mueda, decidiram entrar em acção.

Segundo apuramos de fontes militares, presentes no teatro das operações, um grupo de antigos combatentes dirigiu-se ao quartel na quarta-feira e ordenou que nenhum militar fosse combater e que, a partir daquele momento, eles assumiriam a operação porque, alegadamente, os insurgentes pretendiam invadir algumas aldeias do distrito de Mueda, situação que criou pânico e medo nas comunidades residentes naquela região.

Conforme garantiu à nossa reportagem um General, os antigos combatentes recorreram à ‘magia negra’ para travar os insurgentes, tendo abatido mais de três dezenas deles que se encontravam acantonados na casa protocolar do administrador de Muidumbe, desde a passada segunda-feira, 06 de Abril.

A fonte disse ainda que o grupo de antigos combatentes fechou o distrito de Muidumbe, tradicionalmente, deixando o grupo sem alternativas de sair do distrito.

Entretanto, outra fonte militar contou à “Carta” que, desde segunda-feira, está a ser difícil estabelecer contactos com os colegas escalados para algumas posições naquele distrito, sendo que alguns estavam a civil, quando o grupo de malfeitores invadiu a Vila-sede de Muidumbe.

A fonte disse ainda que, durante a reunião popular, algumas pessoas começaram a contestar as acções dos insurgentes e, como resposta, foram baleados oito cidadãos na presença dos participantes do encontro. Até ao fecho desta reportagem, as fontes garantiam que os insurgentes ainda se encontravam em Muidumbe sem alternativas de saída.

Outro facto reportado à “Carta” está relacionado à população que continua escondida nas matas e sem meios de subsistência, desde a última segunda-feira. De referir que o Estado Islâmico, através do seu canal noticioso Amaq News Agency, publicou fotos e vídeos da invasão à Vila-sede de Muidumbe.

As fontes acrescentam que, esta quarta-feira, chegaram, na província de Cabo Delgado, três helicópteros de combate de supostos mercenários sul-africanos para ajudar nas operações militares. Sublinhar que o Chefe de Estado ainda não se pronunciou em relação aos últimos acontecimentos verificados em Cabo Delgado e muito menos deslocou-se àquela província, como era habitual nos outros tempos.

Postar um comentário

0 Comentários