Cidadão moçambicano residente na Alemanha morre vítima de coronavírus

Em Moçambique ainda não há mortes caudadas pelo novo coronavírus, mas na diáspora já há registo da primeira morte de um cidadão moçambicano. O facto vem da Alemanha.


“O Ministério dos Negócios Estrangeiros forneceu-nos uma informação sobre um cidadão moçambicano de sexo masculino que residia na Alemanha desde a década 80, que morreu vítima de coronavírus”, revelou Rosa Marlene, directora nacional de saúde pública.

Ainda sobre a diáspora, as autoridades têm, igualmente, informações sobre um indivíduo que terá residido em Moçambique e que perdeu a vida vítima da COVID-19 na Inglaterra. Entretanto, ainda não se conhece sua nacionalidade.

“Sim, o Ministério dos Negócios Estrangeiros também forneceu-nos uma informação sobre um cidadão que viveu há anos em Moçambique, mas não se sabe acerca de sua proveniência, o consulado está a averiguar”, informou.

Contudo, se da diáspora chegam notícias de óbitos, a nível nacional a situação é diferente. O país não regista aumento no número de casos do novo coronavírus, por dois dias consecutivos. “Portanto, o nosso país tem, actualmente, 39 casos positivos, sendo, 31 de transmissão local e 8 importados”, disse Marlene.

A médica que falava ontem em Maputo, no habitual “briefing” concedido pelo Ministério da Saúde sobre o ponto de situação da COVID-19 no país, referiu ainda, que até ao momento já “foram testados 1.163 casos suspeitos, dos quais 53 nas últimas 24 horas”, isto é, entre a segunda e terça-feira.

A responsável pelo departamento de saúde pública no MISAU, voltou a lembrar que “para além de observar as medidas gerais de prevenção, é importante ter uma alimentação saudável como o consumo de frutas, legumes e vegetais”.

Publicar um comentário

0 Comentários