Governo preocupado com órgãos de comunicação social que divulgam informações manipuladas sobre a situação em Cabo Delgado


O Governo afirma que alguns órgãos de comunicação social têm estado a divulgar informações que colocam em causa a credibilidade das acções combativas das Forças de Defesa e Segurança.
O executivo destaca que os órgãos de comunicação social em causa usam fontes não credíveis para passar a informação manipulada sobre a situação em Cabo Delgado para o país e para o mundo.



A informação foi avançada, esta terça-feira pelo ministro do Interior, Amade Miquidade, no fim da décima-quarta sessão do Conselho de Ministros.

O ministro do Interior disse ainda que as Forças de Defesa e Segurança honram a memória dos cinquenta e dois moçambicanos mortos e m Xitaxi, na província de Cabo delgado.

“Este massacre surge como lição às pesadas baixas que os extremistas têm estado a sofrer como resultado da pronta resposta das Forças de Defesa e Segurança às investidas designadamente, no dia 7 de Abril de 2020 foram abatidos 39 terroristas numa tentativa de ataque à aldeia de Mudombe, na madrugada do dia 10 de Abril, foram abatidos outros 59 como resultado de um ataque que protagonizaram à Ilha Quirimba. Na noite de 11 e 12 de Abril foram batidos mais 30 insurgentes numa tentativa de ataque á Ilha do Ibo, em quatro embarcações. disfarçados de pescadores.  No dia 13 de Abri numa missão da patrulha das Forças de Defesa e Segurança fi capturado uma embarcação à vela com diveros material bélico e outros meios de comunicação e posto fora do combate um insurgente durante a sua tentativa de fuga” disse.

O Ministro do Interior referiu ainda que a Renamo está a fazer aproveitamento político das mortes de moçambicanos, nas acções dos insurgentes em Cabo delgado

As Forças de Defesa e Segurança condenam com veemência os pronunciamentos do Porta-voz do partido Renamo que acusa o Estado Moçambicano de assassinar civis numa tentativa clara de fazer um aproveitamento político de uma situação. Esta forma de fazer política e este tipo de postura, favorável às acções dos extremistas que semeiam terror e luto no norte da província de Cabo Delgado, revela falta de disposição de entrega à causa da pátria” frisou.

Publicar um comentário

0 Comentários