OMS diz que Pandemia da COVID-19 ainda está longe do fim

Com o mundo com mais de três milhões de casos confirmados do novo coronavírus, a passos de atingir um milhão de casos recuperados e havendo alguns países com baixos índices de novos casos a aliviarem as restrições, a Organização Mundial da Saúde chama atenção: a Covid-19 está longe do fim.


"À medida que os bloqueios na Europa diminuem com o número decrescente de novos casos, continuamos a instar os países a encontrar, isolar, testar e tratar todos os casos e rastrear todos os contatos, para garantir que essas tendências em declínio continuem. Repito, a pandemia está longe de terminar", disse o Director-Geral da Organização, Tedros Ghebreyesus, em Conferência de Imprensa ontem em Genebra.

E enquanto na Europa a tendência é de redução em outras partes do mundo os casos positivos e as mortes aumentam. África é um dos continentes que preocupa a organização.

“A OMS continua preocupada com as tendências crescentes na África, Europa Oriental, América Latina e alguns países asiáticos. Como em todas as regiões, casos e mortes são subnotificados em muitos países. Nessas regiões devido à baixa capacidade de teste. Continuamos a apoiar esses países com assistência técnica por meio de nossos escritórios regionais e nacionais", acrescentou.

A Organização Mundial da Saúde alerta ainda a muitos países que as pessoas recuperadas não são totalmente imunes a doença e que devem continuar a tomar medidas de prevenção para evitar uma segunda vaga de subida de casos e mortes. Desde Dezembro do ano passado, a COVID-19 já matou mais de 200 mil pessoas.

Publicar um comentário

0 Comentários