PRM diz: Jornalista Ibraimo Mbaruco pode ter sido morto

A PRM diz haver informações de que o jornalista Ibraimo Mbaruco, da Rádio Comunitária de Palma, na província de Cabo Delgado, morreu, mas carecem de confirmação policial



Ibraimo Mbaruco, jornalista e locutor da Rádio Comunitária de Palma, desapareceu no dia 7 de Abril, após sair do serviço, por volta das 18 horas.

O chefe do departamento de Relações Públicas no Comando provincial da PRM em Cabo Delgado, Augusto Guta, disse que após denúncias feitas por familiares do jornalista, agentes da polícia, do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE), iniciaram investigações particularmente no local de trabalho de Mbaruco.

“Tomámos conhecimento de que no dia 7 de Abril desapareceu o cidadão Ibraimo Mbaruco, na vila distrial de Palma, e que no momento do seu desaparecimento, segundo fontes amiliares, ele terá sido interpelado por um grupo de polícias e militares”, afirmou Augusto Guta.

Referiu que “preocupados com esta informação, colocámos agentes do SERNIC, do SISE e de todas as forças de defesa e segurança, com vista a localizar esse indivíduo dado como desaparecido”.

Augusto Guta realçou que feitas todas essas diligências, “nós não conseguimos encontrar nenhum rasto deste cidadão, mas por fontes familiares ouvimos que este cidadão estaria morto. Nós desconhecemos esta informação”.

Entretanto, numa operação realizada esta terça-feira, 14, num bairro da cidade de Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, as forças de defesa e segurança, retiveram por três horas, o jornalista Hizdine Achá, do canal televisivo privado, STV.

Achá foi retido por alegadamente por ter fotografado os agentes da polícia que patrulhava o bairro.

Postar um comentário

0 Comentários